Caminhada marca luta pelo fim da violência contra a mulher

Mais de mil participantes celebraram a luta contra a violência doméstica

A prefeitura de Ponta Porã, através da secretaria municipal de Assistência Social, realizou na sexta-feira, dia 08, a 3ª Caminhada pelo fim da Violência contra a Mulher dentro da programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher. A Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres desenvolve a programação de forma a mobilizar as ações visando fortalecer a política direcionada às mulheres em todos os setores. A agenda acontece durante todo o mês.

Na quinta-feira, dia 07, ação social na Aldeia Lima Campo marcou a abertura de intensas atividades a serem desenvolvidas durante todo o mês. Equipes das secretarias levaram atendimento especial, com a presença da primeira-dama do município, senhora Vânia Peluffo.  A agenda acontece durante todo o mês. Na aldeia Lima Campo, a comunidade recebeu atendimentos diversos, principalmente na área de saúde, dando continuidade ao trabalho já desenvolvido pela administração do prefeito Hélio Peluffo.

Nesta terça-feira, dia 12, às 16horas acontece sessão solene alusiva ao Dia Internacional da Mulher na Câmara de Vereadores. Já no dia 17 está prevista a 2ª Corrida pela Saúde da Mulher, com saída às 16h e chegada no Parque nos Ervais. O 2º Festival de Talentos Femininos acontece também no Parque dos Ervais, com tendas de estética, saúde da mulher e apresentações diversas. Paralelo a essa programação, acontece rodas de conversas com mulheres, sendo dia 26 de março às 14h no distrito de Sanga Puitã, dia 27 a partir das 14h no distrito de Nova Itamarati, dia 28 no CRAS Salgado Filho e no dia 29, encerramento com reunião no CRAS Marambaia.

O dia 8 de março é o resultado de uma série de fatos, lutas e reivindicações das mulheres (principalmente nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos, que tiveram início na segunda metade do século XIX e se estenderam até as primeiras décadas do XX.

No dia 8 de março de 1857, trabalhadores de uma indústria têxtil de Nova Iorque fizerem greve por melhores condições de trabalho e igualdades de direitos trabalhistas para as mulheres. O movimento foi reprimido com violência pela polícia.

Em 8 de março de 1908, trabalhadoras do comércio de agulhas de Nova Iorque, fizeram uma manifestação para lembrar o movimento de 1857 e exigir o voto feminino e fim do trabalho infantil. Este movimento também foi reprimido pela polícia.

No dia 25 de março de 1911, cerca de 145 trabalhadores (maioria mulheres) morreram queimados num incêndio numa fábrica de tecidos em Nova Iorque. As mortes ocorreram em função das precárias condições de segurança no local. Como reação, o fato trágico provocou várias mudanças nas leis trabalhistas e de segurança de trabalho, gerando melhores condições para os trabalhadores norte-americanos.

A programação especial alusiva ao ´Mês da Mulher´ em Ponta Porã é aberta ao público e a população está convidada a participar.

Notícias Relacionadas

Prefeitura viabiliza laboratório de exames no dis... Moradores não precisam mais se deslocar até Ponta Porã para realizar exames médicos laboratoriais O prefeito Hélio Peluffo participou nesta sexta-f...
Asfalto na rua Vital Brasil: do sonho à realidade Último trecho recebe pavimentação e sonho torna-se realidade aos moradores da região A prefeitura de Ponta Porã concluiu a pavimentação asfá...
Hélio fortalece equipe com a chegada de novos secr... Numa solenidade bastante concorrida, contando com a presença de diversas autoridades do município, o prefeito de Ponta Porã Hélio Peluffo deu posse ao...
JBS retoma atividades nesta terça-feira O grupo JBS retoma os abates nos sete frigoríficos instalados em Mato Grosso do Sul a partir desta terça-feira (24) e vai manter os investimentos em a...