Flexibilização da quarentena no comércio

. Considerando que as 12 amostras colhidas de suspeitos de Covid-19 em Ponta Porã pelo Sistema Sentinela/Saúde foram negativas;

. Considerando que o município se mantém com apenas um caso importado de Covid-19, com indivíduo em isolamento domiciliar e sem registro de transmissão comunitária;

. Considerando que as atividades e serviços essenciais têm funcionado regularmente de forma adequada;

. Considerando a necessidade de retomar as atividades econômicas, manter empregos e renda, reivindicação da classe empresarial com apoio de dois terços da população,

A Prefeitura de Ponta Porã flexibiliza o funcionamento das demais atividades comerciais a partir de 31 de março de 2020, no horário de 9 às 16 horas, mediante o cumprimento rigoroso de protocolos de segurança sanitária, emitidos pela Secretaria e Ministério da Saúde, que serão permanentemente fiscalizados.

A flexibilização se mantém por tempo indeterminado, podendo sofrer alterações a qualquer tempo conforme são atualizados os dados da pandemia de Coronavírus.

Com atendimento dos protocolos sanitários, entendemos que é possível a retomada das atividades comerciais nos termos do Decreto Municipal n. 8.471, de 29 de março de 2020.

Estamos trabalhando para proteger a vida e assegurar o sustento das famílias do nosso município.

Juntos, vamos vencer esse desafio.

Prefeitura declara situação de emergência e toque de recolher das 20h às 04h

A Prefeitura de Ponta Porã declarou situação de emergência e toque de recolher a partir deste domingo, 22 de março, das 20 às 4 horas da manhã.

O objetivo é conter a expansão do Coronavírus que já tem um caso confirmado e outro suspeito no município.

Farmácias, supermercados, postos de gasolina e outros serviços essenciais funcionam até às 19h30.

Confira a íntegra do decreto:

 DECRETO N. 8.461, DE 21 DE MARÇO DE 2020.

Declara situação de emergência e estabelece toque de recolher no Município de Ponta Porã e define medidas de enfrentamento da epidemia do Coronavirus – COVID 19

HELIO PELUFFO FILHO, Prefeito do Município de Ponta Porã, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 75, VII, da Lei Orgânica Municipal,

 

Considerando a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) pela Organização Mundial da Saúde em 30 de janeiro de 2020, em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (COVID-19),

 

Considerando que na presente data restou oficialmente confirmado o primeiro caso do Novo Coronavírus, COVID-19, nesta cidade de Ponta Porã/MS, pela Secretaria de Estado de Saúde;

 

Considerando que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença,

 

DECRETA:

 

Art. 1º Fica declarada situação de emergência no Município de Ponta Porã para enfrentamento da pandemia do coronavírus de importância internacional:

Parágrafo único. As disposições aqui tratadas são complementares aos instrumentos já publicados a respeito das medidas adotadas para combate e prevenção ao COVID-19.

 

Art. 2º Para o enfrentamento da situação de emergência ora declarada, ficam estabelecidas as seguintes medidas:

I – fica autorizada a dispensa de licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência nos termos do art. 24, da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e do art. 4º da Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020.

II – poderão ser requisitados bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa;

III – poderão ser prorrogados os contratos da administração pública de acordo com a conveniência para manutenção dos serviços essenciais.

IV – fica autorizada a contração temporária de pessoal, para atendimento da demanda emergencial.

V – fica autorizada a sessão de bens, equipamentos, insumos e servidores de outros órgãos ou setores municipais para atendimento excepcional à Secretaria Municipal de Saúde.

 

Art. 3º. Fica determinado o toque de recolher, diariamente, das 20h00 às 04h00 do dia seguinte, em todo o território do Município de Ponta Porã, sendo, portanto, determinado que cada cidadão permaneça em sua residência, primando pelo máximo cuidado e prevenção com a saúde de todos, em atendimento às regras estabelecidas pelos órgãos de saúde.

  • 1º. As farmácias poderão funcionar até as 19h30 e, após esse horário, em regime de plantão;
  • 2º. Os supermercados minimercados, mercearias, açougues, postos de combustíveis, empreendimentos de remédios e alimentos veterinários e demais serviços essenciais deverão fechar suas portas, diariamente, até as 19h30;
  • 3º. Os serviços de segurança privada e os plantões em serviços essenciais não estão sujeitos ao toque de recolher.

 

Art. 4º. Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação e vigorará por prazo indeterminado, enquanto durar a situação de emergência, nos termos da Lei nº 13.979, de 2020.

 

Ponta Porã, 21 de março de 2020.

 

Helio Peluffo Filho

Prefeito Municipal

 

Coronavírus: prefeitura divulga decreto com restrições ao comércio e bancos por 15 dias

A prefeitura de Ponta Porã baixou decreto, assinado pelo prefeito Hélio Peluffo nesta sexta-feira, 20, com ampla restrição ao comércio e bancos pelo prazo de 15 dias, com possibilidade de prorrogação por período igual e sucessivo, diante da pandemia de coronavírus. O decreto, número 8.459 está publicado na edição 3.377, de sexta-feira, 20 de março no Diário Oficial do município.

Confira a íntegra do Decreto:

 

Decreto n. 8.459, de 20 de março de 2020.

 

Dispõe sobre restrições ao funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, academias e outros locais de acesso ao público, como medidas de prevenção e enfrentamento à COVID-19

HELIO PELUFFO FILHO, Prefeito do Município de Ponta Porã, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso

das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 75, VII, da Lei Orgânica Municipal,

Considerando a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) pela

Organização Mundial da Saúde em 30 de janeiro de 2020, em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (COVID-19),

Considerando a Portaria n. 188/GM/MS, de 4 de fevereiro de 2020, expedida pelo Ministério da Saúde, que Declara Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (2019-nCoV);

Considerando a classificação pela Organização Mundial de Saúde, no dia 11 de março de 2020, como

pandemia do Novo Coronavírus,

Considerando o pedido de reconhecimento de estado de calamidade pública, em decorrência da pandemia do COVID-19, formulado pela Presidência da República por meio da mensagem n. 93, publicada na edição extra do Diário Oficial da União do dia 18 de março de 2020,

Considerando que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença,

 

DECRETA:

 

Art. 1º Determino, de forma excepcional, com o único objetivo de resguardar o interesse da coletividade na prevenção do contágio e no combate da propagação do coronavírus, (COVID-19), sejam adotadas, pelo prazo de 15 (quinze) dias, prorrogável por iguais e sucessivos períodos, as seguintes medidas:

I – o funcionamento de restaurantes, conveniências, lanchonetes, cafés, padarias e estabelecimentos

congêneres se dará exclusivamente por meio de entregas em domicílio ou de retirada de alimentos e produtos no próprio estabelecimento, sendo vedado o consumo no local;

II – o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, cafés e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, se limitará à entrega de alimentos e bebidas aos seus hóspedes, exclusivamente em suas respectivas habitações;

III – fica suspenso o funcionamento de academias, centros de ginástica, estabelecimentos de

condicionamento físico e similares, os quais devem ser fechados, sendo vedado o acesso do público a esses locais;

IV – fica suspenso o funcionamento do comércio em geral, tais como lojas, centros comerciais, galerias e estabelecimentos congêneres, os quais devem ser fechados, sendo vedado o acesso do público a esses locais;

V – fica suspenso o funcionamento de bares, boates, discotecas, danceterias, casas de shows e

estabelecimentos congêneres, sendo vedado o acesso do público a esses locais;

VI – fica suspenso o funcionamento de estabelecimentos privados de acesso coletivo, já licenciados, inclusive igrejas, clubes recreativos e desportivos, cinemas, museus, teatros, bibliotecas, centros culturais, parques de diversões e parques temáticos;

  • 1º A inobservância das disposições constantes do presente artigo implicará na pena de cassação do alvará de licença e funcionamento do empreendimento infrator;
  • 2º As medidas descritas no presente artigo não se aplicam aos supermercados, minimercados, mercearias, açougues, postos de gasolina, empreendimentos de remédios e alimentos veterinários, empresas de segurança privada, farmácias, e serviços de saúde, tais como hospitais, clínicas, laboratórios e estabelecimentos similares;
  • 3º – As atividades gerenciais e os serviços essenciais de manutenção de equipamentos, dependências e infraestruturas, referentes aos estabelecimentos cujas atividades estão incluídas nos incisos do caput, poderão ser realizadas com a adoção de escala mínima de funcionários e, quando possível, preferencialmente por meio virtual, sendo vedado, em todo caso, o acesso ao público.

Art. 2º. Fica suspenso o atendimento ao público em todas as agências bancárias e casas lotéricas no

Município de Ponta Porã pelo prazo de 15 (quinze) dias, devendo ser mantidos os serviços internos de

processamento de malotes e abastecimento de caixas eletrônicos.

  • 1ºA suspensão prevista no caput se estende aos correspondentes bancários, inclusive às agências dos correios, que deverão se limitar ao atendimento para despacho e recebimento de correspondências e mercadorias;
  • 2ºA suspensão disposta no caput se aplica aos bancos públicos e privados.

Art. 3º. Os velórios fúnebres deverão ter duração máxima de 02 (duas) horas, limitando-se a 10 (dez) o

número de pessoas que poderão permanecer concomitantemente no recinto.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 23 de março de

2020.

Art. 5º – Revogam-se as disposições em contrário.

 

Ponta Porã, 20 de março de 2020.

 

PODER EXECUTIVO

Prefeito Hélio Peluffo Filho

PODER LEGISLATIVO

Presidente: Rony Lino Miranda

Prefeitura suspende aulas na REME por 20 dias

Medida vale a partir desta quarta-feira, 18, visando garantir proteção à saúde contra coronavírus

 

As aulas na Rede Municipal de Ensino estão suspensas por pelo menos 20 dias a partir desta quarta-feira, dia 18. A decisão foi tomada pelo prefeito Hélio Peluffo após reunião com secretariado. A medida também atinge outros setores do município, visando garantir a proteção da saúde e considerando a situação de demanda urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação do Coronavírus COVID19 no município de Ponta Porã, o prefeito Hélio Peluffo assinou nesta segunda-feira, 16, o Decreto número 8.452, de 16 de março de 2020, onde estabelece várias medidas preventivas, inclusive proibindo a realização de eventos com aglomeração de mais de 100 pessoas.

O decreto também suspende todos os eventos públicos agendados pelos órgãos ou entidades municipais, devendo tais encontros serem remarcados oportunamente após avaliação do Centro de Operações de Emergências e da Secretaria Municipal de Saúde. essa é uma medida atual e que pode ser alterada ou ampliada com a evolução da pandemia, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde. 

No decreto, o prefeito Hélio Peluffo estabelece ainda que ficam vedadas as concessões de licenças ou alvarás para realização de eventos privados, com público superior a 100 pessoas, com as licenças já concedidas devendo ser suspensas pelos órgãos expedidores.

Na manhã desta segunda-feira, o prefeito Hélio Peluffo manteve reunião com autoridades sanitárias do Departamento (Estado) del Amambay quando foi criado o Comitê Internacional que passa a monitorar todas as ações, com troca de dados e compartilhamento de informações pelas autoridades sanitárias dos dois lados da fronteira.

A proibição de aglomeração de pessoas vale para estabelecimentos privados, comerciais já licenciados, inclusive igrejas, cinemas, museus, teatros, bibliotecas, clubes, centros culturais e centro de convenções, os quais ficam impedidos de fazê-los sob pena de cassação do alvará de licença e funcionamento.

No Decreto, o prefeito Hélio Peluffo também determina a suspensão das atividades, pelo prazo de 20 dias corridos, de todas as atividades dos Centros de Convivência de Idosos e Centros de Referência de Assistência Social, podendo esse prazo ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos.

A medida também afeta os atendimentos junto ao Previporã, exceto perícias médicas e admissionais. Em relação as aulas na Rede Municipal de Ensino, ficam mantidas devendo ser adotados cuidados adicionais de higienização, mantendo-se portas e janelas abertas para ventilação dos ambientes, com orientação específica a ser dada pelos profissionais da Educação.

Também estão suspensas as viagens de servidores municipais a serviço do município de Ponta Porã, para deslocamentos no território nacional bem como ao exterior, até nova deliberação.

Os serviços de alimentação, tais como restaurantes, lanchonetes e bares devem necessariamente, além das medidas de higiene cotidianas, passar a disponibilizar álcool gel, dispor de máscaras e outras medidas preventivas.

O Decreto assinado pelo prefeito Hélio Peluffo está publicado no Diário Oficial de segunda-feira, 16, e traz em detalhes as medidas a serem adotadas a partir desta terça-feira, 17.

Para proteção da saúde, Prefeitura proíbe eventos com mais de 100 pessoas em P. Porã

Visando garantir a proteção da saúde e considerando a situação de demanda urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença no município de Ponta Porã, o prefeito Hélio Peluffo assinou nesta segunda-feira, 16, o Decreto número 8.452, de 16 de março de 2020, onde estabelece várias medidas preventivas e restringe eventos com aglomeração de mais de 100 pessoas, ficando suspensos, a partir desta terça-feira, 17, todos os eventos públicos agendados pelos órgãos ou entidades municipais, devendo tais encontros serem remarcados oportunamente após avaliação do Centro de Operações de Emergências e da Secretaria Municipal de Saúde.

No decreto, o prefeito Hélio Peluffo estabelece ainda que ficam vedadas as concessões de licenças ou alvarás para realização de eventos privados, com público superior a 100 pessoas, com as licenças já concedidas devendo ser suspensas pelos órgãos expedidores. Na manhã desta segunda-feira, o prefeito Hélio Peluffo manteve reunião com autoridades sanitárias do Departamento (Estado) del Amambay quando foi criado o Comitê Internacional que passa a monitorar todas as ações, com troca de dados e compartilhamento de informações pelas autoridades sanitárias dos dois lados da fronteira.

A proibição de aglomeração de pessoas vale para estabelecimentos privados, comerciais já licenciados, inclusive igrejas, cinemas, museus, teatros, bibliotecas, clubes, centros culturais e centro de convenções, os quais ficam impedidos de fazê-los sob pena de cassação do alvará de licença e funcionamento. No Decreto, o prefeito Hélio Peluffo também determina a suspensão das atividades, pelo prazo de 20 dias corridos, de todas as atividades dos Centros de Convivência de Idosos e Centros de Referência de Assistência Social, podendo esse prazo ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos.

A medida também afeta os atendimentos junto ao Previporã, exceto perícias médicas e admissionais. Em relação as aulas na Rede Municipal de Ensino, ficam mantidas devendo ser adotados cuidados adicionais de higienização, mantendo-se portas e janelas abertas para ventilação dos ambientes, com orientação específica a ser dada pelos profissionais da Educação.

Também estão suspensas as viagens de servidores municipais a serviço do município de Ponta Porã, para deslocamentos no território nacional bem como ao exterior, até nova deliberação.

Os serviços de alimentação, tais como restaurantes, lanchonetes e bares devem necessariamente, além das medidas de higiene cotidianas, passar a disponibilizar álcool gel, dispor de máscaras e outras medidas preventivas.

O Decreto assinado pelo prefeito Hélio Peluffo está publicado no Diário Oficial desta segunda-feira, 16, e traz em detalhes as medidas a serem adotadas a partir desta terça-feira, 17.

A íntegra pode ser acessada no site www.pontapora.ms.gov.br

 

Criado comitê internacional de monitoramento do coronavírus

Grupo é integrado por autoridades de saúde de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero

 

 

Dentre as várias medidas já tomadas seguindo protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde, na manhã desta segunda-feira, 16, uma reunião no gabinete do prefeito Hélio Peluffo foi formado Comitê Internacional de monitoramento do coronavírus, por onde passarão todas as medidas a serem adotadas de forma conjunta nos dois lados da fronteira. No lado brasileiro, o prefeito Hélio Peluffo informou que aguarda decisões do Governo do Estado, que por sua vez acompanha medidas de prevenção a proliferação do coronavírus.

A reunião contou com a presença de autoridades de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, sob a coordenação do prefeito Hélio Peluffo e do governador do Departamento del Amambay, Ronald Acevedo. O Comitê Internacional fará reuniões diárias nos períodos da manhã e tarde, sendo decidido ainda que haverá compartilhamento de informações.

Em Ponta Porã, os programas sociais estão suspensas para reuniões coletivas. O município acompanha protocolo divulgado pelo Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta destacou que a prioridade é proteger os idosos com doenças crônicas e saúde debilitada, que são o principal grupo de risco para a covid-19, doença causada pelo novo vírus.

Mandetta defendeu também que é importante ampliar os recursos no orçamento da pasta para conter o avanço do vírus. Uma das medidas planejadas pelo ministério, afirmou, é o plano de estender o horário de mais postos de saúde para que recebam a maior parte dos pacientes que apresentarem sintomas.

Os municípios poderão aderir ao programa que ele chamou de Saúde na Hora 2.0, mas, para tirá-lo do papel, a estimativa é de que sejam necessários cerca de R$ 900 bilhões.

O Comitê Internacional de monitoramento do coronavírus manterá uma nova reunião ainda nesta segunda-feira, 16. Novas informações podem ser divulgadas a qualquer momento.

Participaram da reunião, além do prefeito Hélio Peluffo e do governador do Departamento de Amambay, Ronald Acevedo, secretários de Governo Eduardo Campos, de Segurança Pública Marcelino Nunes, de Saúde Patrick Derzi, diretores do Hospital Regional de Ponta Porã, vereadora Annie Espínola e autoridades do país vizinho.

Prefeitura de Ponta Porã chega a 3,5 mil óculos gratuitos entregues

Meta de entregar 4 mil óculos em 4 anos deverá ser facilmente ultrapassada em 2020

A prefeitura de Ponta Porã realizou nesta quinta-feira, 12, mais uma etapa do programa de óculos realizada através da secretaria municipal de Saúde. O prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo tem como meta entregar 4 mil óculos gratuitos até o fim de 2020 e neste início do ano chegou a 3,5 mil. Com a entrega realizada no Paço Municipal, a meta chegou perto de ser alcançada já neste primeiro semestre do ano. “É uma satisfação realizarmos este e outros programas beneficiando a população”, afirmou o prefeito ao abrir o ato de entrega dos óculos.

Na entrega desta quinta-feira mais 110 pessoas foram beneficiadas. O prefeito Hélio Peluffo, acompanhado pelo secretário de saúde interino, Paulo Saturnino participou da solenidade de entrega. O prefeito Hélio Peluffo disse que o momento é especial, pois o município chega perto da meta estabelecido para entrega de óculos a população.

“Hoje nós estamos muito satisfeitos, porque nós ultrapassamos os 3.500 óculos entregues em Ponta Porã. Quero agradecer a toda equipe da secretaria de saúde, que fez um esforço muito grande para que nós pudéssemos alcançar esses números. Mais de mil óculos por ano, mais de três óculos por dia no município de Ponta Porã. Um projeto que deu certo e que continuará dando certo, pois nós temos um compromisso, que é o de cuidar da nossa população”, afirmou o prefeito Hélio Peluffo.

Para Paulo Saturnino, secretário-adjunto e que representou o titular, Dr. Patrick Derzi pela secretaria de saúde, a entrega é mais uma prova do que o município trabalha pelo bem estar de sua população. “Desde a saúde básica, nós temos sempre a preocupação de realizar um atendimento de qualidade. E essa entrega de óculos de forma gratuita é uma grande mostra do comprometimento do prefeito Hélio Peluffo em atender da melhor forma os nossos cidadãos”, disse.

Prefeito Hélio Peluffo atende demandas da Aldeia Lima Campo

O prefeito Hélio Peluffo recebeu em audiência o capitão Maradile Souza, da comunidade indígena Lima Campo e garantiu o atendimento a reivindicações no tocante a manutenção das estradas vicinais, do maquinário agrícola utilizada para produção de grãos e ainda a outras demandas entregues pelo dirigente da comunidade.

O povoamento está localizado às margens da BR 463, na região do Guaíba e compreende as aldeias Lima Campo e Kokuê-i numa totalidade de 130 famílias. Recentemente a prefeitura realizou a doação de sementes, melhorando as condições de produção da comunidade.

“Estamos trabalhando intensamente no atendimento ao pequeno produtor e assentados”, ponderou o prefeito Hélio Peluffo.

O capitão Maradile Souza enfatizou que a comunidade precisa muito do apoio da prefeitura de Ponta Porã, afirmando que em várias ações o Poder Executivo tem sido presente, acompanhando a coletividade da Aldeia Lima Campo. Acompanharam o prefeito Hélio Peluffo na reunião, o secretário de Governo, Eduardo Campos, secretário de Desenvolvimento Sustentável, Dário Honório e o capitão Sato, representando o 4º Batalhão de Polícia Militar.

Governo do Estado garante duplicação da MS 164 e asfalto urbano na Itamarati

GOVERNADOR ATENDEU OS PEDIDOS FEITOS PELO PREFEITO HÉLIO PELUFFO E VEREADORES

O prefeito Hélio Peluffo participou no dia 06, na capital do Estado, do lançamento da ação ´Governo Presente´, destinando recursos para os 79 municípios do Mato Grosso do Sul. Reinaldo Azambuja lançou o Programa que vai aplicar mais de R$ 4 bilhões em obras de Infraestrutura, Saúde, Educação, Cultura e Segurança Pública nos 79 municípios do Estado. É o maior pacote de obras da história do Mato Grosso do Sul. Ponta Porã terá recursos para duplicar a MS 164 e ainda, um sonho dos moradores do distrito de Nova Itamarati, o asfalto foi anunciado pelo governador.

“Parcerias somam forças e geram resultados para a sociedade. Foi o que aconteceu com o Governo Presente: estado e municípios trabalhando juntos pelo bem da população. Nestes tempos de crise, 4 bilhões de reais em obras é inédito, é fruto de uma gestão de excelência. Parabéns ao amigo Reinaldo e a toda a sua equipe!”, afirmou o prefeito Hélio.

”Percorremos todas as regiões ouvindo os prefeitos, vereadores e secretários. Nada do que nós fizermos ou investirmos nesse programa foi coisa que nós queremos, e sim um sistema democrático onde ouvimos os pedidos de todos os prefeitos”, disse o governador.

O governo afirmou que investirá em todos os setores de maneira igual e nenhum receberá menos recursos. ”Eu e minha equipe estudamos durante um ano para executar esse programa e agora comemoramos três anos de prática”, festejou o governador.

Na área de infraestrutura, o destaque vai para mil quilômetros de pavimentação nova, além de 950 Km de recapeamentos, que vão melhorar a vida dos sul-mato-grossenses e dar mais segurança aos motoristas e pedestres.

Na Capital, o destaque vai para a construção de um novo acesso para as Moreninhas, ligando o bairro ao centro. A avenida Mato Grosso será totalmente revitalizada. No interior, 142 novas pontes de concreto darão lugar às estruturas de madeira, trazendo também mais segurança.

Reinaldo prometeu entregar o acesso ao porto de Porto Murtinho. Também, em uma atitude inédita do executivo, de levar energia elétrica aos rincões do Pantanal. Por meio de placas solares, 2070 propriedades rurais dessa região irão desfrutar de energia elétrica.

O prefeito Hélio Peluffo destaca que “na nossa gestão, depois de longos anos de espera, vamos promover uma revolução na mobilidade urbana e na logística local, com a construção do Contorno Viário, a pavimentação completa da Belmiro Albuquerque, a implantação da Avenida Norte/Sul (trilhos) e, agora, a duplicação da MS 164 na chegada de Antônio João. Sem contar outras intervenções que serão feitas pelo Fonplata”. Ele também lembrou do asfalto no distrito de Nova Itamarati.

Contorno viário norte: drenagem avança em dois extremos

Trabalhos nas ruas Belmiro Albuquerque e México ligam duas importantes vias do futuro contorno viário

Os trabalhos de drenagem no contorno viário norte avançam em dois extremos importantes dessa ligação que mudará totalmente o cenário urbanístico da cidade, com a retirada da circulação de veículos pesados na área central. O serviço de implantação dos tubos estão avançados nas ruas Belmiro Albuquerque e rua México, duas importantes vias ligando a rota do futuro contorno viário, para chegar até a rua Galileu Galilei, já no bairro Gui Vilela, cortando o Jardim Ivone, passando pela lateral do bairro Kamel Saad, até chegar na rodovia MS 164.

Dentro do cronograma estabelecido para execução de todas as etapas do contorno viário de Ponta Porã, que ligará as rodovias BR 463 e MS 164, nos dois extremos da cidade, o prefeito Hélio Peluffo assinou a ordem de serviços e os trabalhos do trecho norte, da MS 164 à rua Vital Brasil no bairro Gui Vilela, e desta rua à rua Guia Lopes, já no bairro São João estão em execução. As obras dessa primeira etapa estão em plena execução. São 8 km que vão integrar a cidade, desviar o trânsito pesado e reorganizar o crescimento urbano.

“É uma obra muito aguardada e merece todo nosso cuidado, assim como todas as obras realizadas pela nossa administração. O contorno viário vai mudar o perfil econômico na região por onde passará, o desenvolvimento vai acelerar e os bairros crescerão com a chegada dessa obra” disse o prefeito Hélio Peluffo, ao vistoriar a execução da implantação dos tubos do sistema de drenagem em trecho do futuro contorno rodoviário.

“Fui verificar a instalação da galeria celular de concreto armado que garante a travessia sobre o Córrego Pegua Jho. O trecho de 8 km tem uma ponte e duas travessias. Obra em andamento, afirmou o prefeito.

Hélio Peluffo lembrou que o contorno viário resgata um compromisso assumido com a população de Ponta Porã e com apoio do governador Reinaldo Azambuja “estamos realizando a obra, uma das mais aguardadas pela população nos últimos anos”, frisou o prefeito Hélio Peluffo. “É um investimento superior a R$ 22 milhões”, complementa.

O anel rodoviário de Ponta Porã vai tirar os veículos pesados do centro da cidade, aumentando a segurança e garantindo a fluidez do trânsito. “Vamos tirar o trânsito pesado do centro. É um sonho antigo de todos aqui da fronteira, em especial aqui de Ponta Porã. E junto com isso, outros investimentos. Vamos recapear mais avenidas, estamos entregando as patrulhas mecanizadas para os agricultores da agricultura familiar, estamos investindo nessa parceria na saúde, para levar a saúde mais próxima das pessoas. Isso mostra o governo presente e parceiro dos municípios”, disse.